10 agosto, 2020

Agência de publicidade: a Três Meios e a pandemia

Feche os olhos e imagine a cena: um grande escritório, cadeiras e mesas cheias de papéis e computadores espalhadas, pessoas por todos os lados, telefone tocando e vozes que enchem todos os cômodos. Isso lembra bastante uma agência de publicidade, não é mesmo?

E era esse o cenário da Três Meios e de praticamente todas as outras agências de publicidade no país, até o início da quarentena e as paralisações.

Assim como vários outros profissionais, de diversas áreas, todos nossos colaboradores deixaram de se reunir no escritório e passaram a trabalhar em regime de teletrabalho – o home office.

Como se adaptar?

Por melhor que seja poder acordar um pouco mais tarde, economizar em transporte e até passar mais tempo com a família, não são todos os que conseguem manter a produtividade trabalhando de casa.

(Falta de) rotina

Durante o home office, especialmente quando estamos confinados, muitas coisas podem atrapalhar a rotina de trabalho de agência de publicidade, começando pela falta de uma rotina

Antes da pandemia, as pessoas estavam acostumadas a acordar e levantar da cama em um certo horário, tomar café da manhã e se arrumar atentas ao relógio para que não se atrasassem para chegar no escritório, mas agora, é difícil encontrar uma regra quando não se pode mais sair de casa.

E assim, muitos acabam passando o dia inteiro de pijama, comem em horários muito diferentes do que estavam acostumados ou até mesmo deixam de fazer refeições e não conseguem se ajustar a essa nova experiência.

Nosso planejador de mídias, Fernando Mendonça, resolveu o problema da falta de rotina fingindo que ainda está indo para o escritório.

“Criei uma para mim. Estou acordando às 5h48, fazendo minhas orações, meus alongamentos e tomando meu café. Às 8h, “saio” de casa rumo à Três Meios, em um faz de conta, e vou para o meu local preferido da minha casa”, diz ele.

Nos momento difíceis em que não conseguimos ser assertivos e nem temos certeza do que está por vir, se apegar a coisas simples e regradas, como uma rotina, pode fazer toda a diferença.

Agência de publicidade improvisada

Além de tudo isso, ainda existem diversos outros pontos que  por estarmos em casa acabam se tornando problemas, como a falta de estrutura apropriada para trabalhar e interrupções que antes não aconteciam.

Não ter um espaço adequado com privacidade e tranquilidade, iluminação boa, uma mesa e cadeira confortáveis, afeta bastante a produtividade e motivação das pessoas, assim como a presença dos filhos e familiares também dificultam a concentração.

“Transformei a varanda do meu apartamento em escritório e hoje, com esta sensação de estar nas nuvens, com a energia positiva do sol, é que consigo ter esperança e paz para realizar meu trabalho e lidar com as ansiedades  do dia a dia com qualidade”, conta nossa supervisora de mídias, Rachel Sandrini.

Em meio às nuvens, Rachel encontrou um canto especial para o seu home office em que pudesse trabalhar com tranquilidade.

“Ainda de brinde, ganhei um ‘cão de guarda’ chamada Luma, que me vigia o dia inteiro e ajuda acalmar meu coração”, completa ela.

Olhar para dentro

Não só questões sobre a adaptação a essa realidade de home office ou sobre os novos espaços de trabalho que afetam o dia a dia das pessoas e podem prejudicar sua produtividade.

Com a pandemia, toda a incerteza sobre o futuro, medo de adoecer e tudo o que envolve a quarentena, como isolamento e não poder sair de casa, fazem com que a saúde mental sofra.

Muitos procuram respostas dentro de si e tentam entender e se encaixar nesse momento com introspecção. É comum passar por períodos reflexivos e reavaliar nossas vidas, valorizando o que realmente importa.

Em seu escritório em casa, Sanny tem um mural de fotos e divide o dias de quarentena com suas versões mais jovens.

“Carregamos por um longo tempo o peso de uma rotina corrida, sem pausas, e muitas vezes esquecemos de refletir sobre como estamos vivendo, como o outro está vivendo, que somos parte de tudo e de todos”, conta Sanny Peixoto, nossa analista de mídias.

“Cada instante é único, rápido e passa, o que podemos fazer é aproveitar”, completa.

Busca por alternativas

Para conseguir manter a sanidade e a produtividade, muitos de nossos colaboradores passaram a buscar atividades diferentes e que pudessem ajudá-los nesse período de quarentena.

Desde se prender a um seriado novo, tomar conta das plantas de casa ou fazer cursos que enriquecem a mente e o espírito, cada um encontrou seu próprio jeito de se cuidar e se distrair.

Nosso gerente de mídias, Léo Filho está se ocupando com várias atividades e a mais importante delas é se permitir e se descobrir.

“(Estou) Cuidando de plantas, cozinhando mais, ajudando as pessoas, cuidando do corpo e mente com pensamentos positivos, cursos e aprendendo com cada conversa, mesmo à distância”, diz ele.

O nosso analista de RH, Rafael Gomes Valim, encontrou força na companhia de seu marido e seu cachorro, além de conforto com o seriado Anne With an E, que o transporta para uma realidade alternativa mais lúdica, doce e resiliente.

A falta do contato

Mesmo com novos rituais, nova rotina e novos hobbies, o que todos nossos colaboradores disseram e concordam é que sentem falta da vida de agência de publicidade, do nosso escritório e poder se encontrar e compartilhar momentos do dia a dia.

“Ter a oportunidade de parar e perceber o valor do tempo, das pessoas, das pequenas coisas e momentos, seja um simples cafezinho com um amigo ou uma cerveja no final do dia”, diz Léo.

Com as palavras de Fernando Pessoa em um quadro, Léo entende um pouco mais sobre esse momento de afastamento.

Estar na agência de publicidade é sempre corrido, mas a proximidade com todos os colegas e estar a algumas mesas de distância quando se precisa bater um papo ou resolver algum problema faz falta.

“Por mais que esteja aqui com minha filha pulando corda, jogando dominó, fazendo cursos e preenchendo-me de conhecimentos e novidades via internet, falta algo. Falta a presença das pessoas, a voz dos familiares, dos amigos, dos veículos, até dos cliente. Tudo isso é um vínculo, é um todo”, conta Fernando.

Nova realidade nas agências de publicidade

A Três Meios ainda está com a grande maioria dos nossos colaboradores trabalhando de casa e recentemente, passamos a estudar uma volta.

Reformamos nosso escritório e adaptamos os ambientes para que aqueles que estão voltando agora possam estar mais tranquilos com essa adaptação à nova realidade.

E as agências de publicidade precisam encontrar formas de lidar com todas essas mudanças e se preparar para começarem a voltar, conseguindo conciliar todas as regras de segurança e criando novas rotinas e novos processos.

Resiliência 

Com todas essas mudanças causadas pela pandemia e todas as incertezas, esses últimos meses foram de adaptações.

Tivemos que nos adaptar à vida fora do escritório, ao trabalho remoto em meio a tantas coisas acontecendo em casa e no mundo e agora começa uma nova fase, a de nos adaptarmos, de novo, a ir para a agência.

Resiliência tem sido a palavra chave para esses momentos, pois tivemos que nos manter fortes e nos ajustar conforme a pandemia foi se desenrolando e agora com as flexibilizações, precisamos encarar essa nova realidade e nos acomodar com ela.

É preciso ir nadando com a maré e seguir em frente mesmo sem saber ao certo onde iremos parar.

Retorno gradual

Com a flexibilização da quarentena, a Três Meios tem começado seu retorno aos poucos, de forma gradual e com muito cuidado.

Nosso analista de RH, Rafael Valim é um dos que está de volta e de acordo com ele, “apesar do desafio diário que é hoje sair de casa, tomando todos os cuidados possíveis e a base de muito álcool em gel, (o retorno) tem sido favorável. A distinção física e mental do espaço de trabalho e a nossa casa é essencial para mim”.

Diversas novas medidas de proteção foram tomadas para que nossa equipe possa voltar ao escritório em segurança e para que possamos assegurar que ninguém se exponha desnecessariamente.

Ainda que com receio de voltar ao dia a dia no escritório, nossa planejadora de mídias, Mayara Fernandes, diz ter se aliviado ao chegar na Três Meios e se deparar com as novas regras. “Pude perceber que a empresa está se preocupando com o colaborador e isso me tranquilizou”, conta ela. 

“Voltar a trabalhar na minha mesa, ver meus colegas, conversar pessoalmente, mesmo de longe, mudou a minha cabeça e me sinto bem mais feliz por ter voltado, por ter a minha rotina de volta. Ainda sinto falta de alguns colegas, pois a retomada é gradativa, mas espero vê-los em breve”, complementa.

A equipe da agência de publicidade reunida antes da quarentena e que em breve, estará assim de novo.

Mesmo separados, a Três Meios continua trabalhando com toda força para entregar para vocês os melhores serviços em mídia out of home.

Se estiver procurando uma agência parceira para desenvolver um projeto para sua empresa, fale conosco!

Deixe seu comentário:

Veja Também

Voe na publicidade: mídia aeroportuária e suas vantagens

A mídia aeroportuária tem crescido muito no país nos últimos anos e as empresas têm olhado cada vez mais para esse tipo de out of home como opção em suas […]

Quais são os tipos de campanha e como elas funcionam?

Que os anúncios publicitários podem ser realizados em diferentes formatos e veiculados em diversas mídias não é novidade. Além dessas possibilidades, o mercado da publicidade oferece diversos tipos de campanha, […]

Burger King: o fenômeno da publicidade

O Burger King chegou no Brasil em 2004, mas foi a partir de 2011 que a marca realmente estabeleceu suas atividades aqui no país e despontou como uma das principais […]